Verbos Transitivos Diretos e Indiretos

São os verbos que possuem os dois complementos - objeto direto e objeto indireto.

Chamar será VTDI, com a prep. a, quando significar repreender.

Obs.: A expressão Chamar a atenção de alguém não significa repreender, e sim fazer se notado.

Por exemplo: O cartaz chamava a atenção de todos que por ali passavam.

Implicar será VTDI, com a prep. em, quando significar envolver alguém.

Custar será VTDI, com a prep. a, quando significar causar trabalho, transtorno.

Agradecer, Pagar e Perdoar são VTDI, com a prep. a. O objeto direto sempre será a coisa,
e o objeto indireto, a pessoa.

Pedir é VTDI, com a prep. a. Sempre deve ser construído com a expressão Quem pede, pede algo a alguém. Portanto é errado dizer Pedir para que alguém faça algo.

Preferir é sempre VTDI, com a prep. a. Com esse verbo, não se deve usar mais, muito mais, mil vezes, nem que ou do que.

Avisar, advertir, certificar, cientificar, comunicar, informar, lembrar, noticiar, notificar,

prevenir são VTDI, admitindo duas construções: Quem informa, informa algo a

alguém ou Quem informa, informa alguém de (sobre) algo.

Quando houver, na oração, um verbo transitivo direto e indireto, com a prep. a, seguido

de um substantivo feminino, que exija o artigo a, ocorrerá o fenômeno denominado crase,

que deve ser caracterizado pelo acento grave (à ou às).

Advertimos às alunas que não poderiam usar a sala fora do horário de aula.

Verbos intransitivos

São os verbos que não necessitam de complementação. Sozinhos, indicam a ação ou o fato.

Assistir será intransitivo, quando significar morar.

Custar será intransitivo, quando significar ter preço.

Proceder será intransitivo, quando significar ter fundamento.

Morar, residir e situar-se sempre são intransitivos.

Deitar-se e levantar-se são sempre intransitivos.

Ir, vir, voltar, chegar, cair, comparecer e dirigir-se são intransitivos. Aparentemente eles

têm complemento, pois Quem vai, vai a algum lugar. Porém a indicação de lugar é circunstância,

e não complementação. Classificamos como Adjunto Adverbial de Lugar. Alguns

gramáticos classificam

como Complemento Circunstancial de Lugar.

Esses verbos exigem a prep. a, na indicação de destino, e de, na indicação de procedência.

Só se usa a prep. em, na indicação de meio, instrumento.

Quando houver, na oração, um verbo intransitivo, com a prep. a, seguido de um

substantivo feminino, que exija o artigo a, ocorrerá o fenômeno denominado crase,

que deve ser caracterizado pelo acento grave (à ou às).

Verbos de regência oscilante

VTD ou VTI, com a prep. a:

Assistir pode ser VTD ou VTI, com a prep. a, quando significar ajudar, prestar assistência.

Chamar pode ser VTD ou VTI, com a prep. a, quando significar dar qualidade.

A qualidade pode vir precedida da prep. de, ou não.

Atender pode ser VTD ou VTI, com a prep. a.

Anteceder pode ser VTD ou VTI, com a prep. a.

Presidir pode ser VTD ou VTI, com a prep. a.

Renunciar pode ser VTD ou VTI, com a prep. a.

Satisfazer pode ser VTD ou VTI, com a prep. a.


VTD ou VTI, com a prep. de:

Precisar e necessitar podem ser VTD ou VTI, com a prep. de.

Abdicar pode ser VTD ou VTI, com a prep. de, e também VI.

Gozar pode ser VTD ou VTI, com a prep. de.

VTD ou VTI, com a prep. em:

Acreditar e crer podem ser VTD ou VTI, com a prep. em.

Atentar pode ser VTD ou VTI, com a prep. em, ou com as prep. para e por.

Cogitar pode ser VTD ou VTI, com a prep. em, ou com a prep. de.

Consentir pode se VTD ou VTI, com a prep. em


VTD ou VTI, com a prep. por:

Ansiar pode ser VTD ou VTI, com a prep. por.

Almejar pode ser VTD ou VTI, com a prep. por, ou VTDI, com a prep. a.


Assisti à peça das meninas do terceiro colegial.

VI ou VTD


Pisar pode ser VI ou VTD. Quando for VI, admitirá a prep. em, iniciando Adjunto Adverbial
de Lugar.

botao_voltar.gif (904 bytes)