Fonologia

Fonologia é o estudo dos fonemas de uma língua
Fonemas são unidades sonoras capazes de estabelecer diferenças nos significados das palavras.

Classificação dos Fonemas

Vogal = São as cinco a, e, i, o, u -   funcionam como base de uma sílaba. Em cada sílaba há apenas uma vogal. NUNCA HAVERÁ MAIS DO QUE UMA VOGAL EM UMA MESMA SÍLABA.

Consoante
= Qualquer letra que só possa ser soada com o auxílio de uma vogal (com + soante = soa com...). Na fonética são consoantes b, d, f, g (ga, go, gu), j (ge, gi, j) k (c ou qu), l, m (antes de vogal), n (antes de vogal), p, r, s (s, c, ç, ss, sc, sç, xc), t, v, x (inclusive ch), z (s, z), nh, lh, rr.

Semivogal = São as letras  i e u,  quando formarem sílaba com uma vogal, antes ou depois dela, e as letras m e n, nos grupos AM, EM e EN, em final de palavra - somente em final de palavra.

Quando a semivogal possuir som de i, será representada foneticamente pela letra Y; com som de u, pela letra W.

Então teremos, por exemplo, na palavra lixeiro, que se separa silabicamente li-xei-ro. Foneticamente lixeyro

Na palavra artilheiro, ar-ti-lhei-ro, o seguinte: 4 vogais = a, i, e, o; 4 consoantes = r, t, lh, r; 1 semivogal = y (i). Foneticamente = artiLeyro.

Na palavra viagem, vi-a-gem, 3 vogais = i, a, e; 2 consoantes = v, g; 1 semivogal = y (m). viajey, sendo o e nasal.

M / N

As letras M e N devem ser analisadas com muito cuidado. Elas podem ser:

Consoantes = Quando estiverem no início da sílaba.

Semivogais = Quando formarem os grupos AM, EM e EN, em final de palavra - somente em final de palavra – sendo representadas foneticamente por Y ou W.

Ressôo Nasal = Quando estiverem após vogal, na mesma sílaba que ela,   Indica que o M e o N não são pronunciados, apenas tornam a vogal nasal.

Por exemplo, na palavra também, teremos o seguinte: também, 2 vogais = a, e; 2 consoantes = o 1º t, b; 1 semivogal = y (o 2º m); 1 ressôo nasal = am (ã). tãbey, sendo o e nasal.

Encontros Vocálicos

É o agrupamento de vogais e semivogais. Há três tipos de encontros vocálicos:

Hiato = É o agrupamento de duas vogais,  em sílaba diferente.

sa-ú-de, sa-is-te, sa-í-da

Ditongo = É a junção de uma semivogal e uma vogal ou vice-versa, em uma mesma sílaba. Quando a semivogal estiver antes da vogal, chamaremos de Ditongo crescente, e, quando a vogal estiver antes da semivogal, de Ditongo decrescente. Chamaremos ainda de oral e nasal, conforme ocorrer a saída do ar pelas narinas ou pela boca.

pai = Ditongo decrescente oral.

quan-do = Ditongo crescente nasal, com a ocorrência do Ressôo Nasal.

Tritongo = É o agrupamento de uma semivogal mais vogal mais semivogal na mesma sílaba. Também pode ser oral ou nasal.

Pa-ra-guai = Tritongo oral.

  quão= Tritongo nasal, com a ocorrência da semivogal m.
= É a junção de uma semivogal e uma vogal ou vice-versa, em uma mesma sílaba. Quando a semivogal estiver antes da vogal, chamaremos de Ditongo crescente, e, quando a vogal estiver antes da semivogal, de Ditongo decrescente. Chamaremos ainda de oral e nasal, conforme ocorrer a saída do ar pelas narinas ou pela boca.

pai = Ditongo decrescente oral.

quan-do = Ditongo crescente nasal, com a ocorrência do Ressôo Nasal.

Tritongo = É o agrupamento de uma semivogal mais vogal mais semivogal na mesma sílaba. Também pode ser oral ou nasal.

Pa-ra-guai = Tritongo oral.

  quão= Tritongo nasal, com a ocorrência da semivogal m.



Encontros Consonantais

É o agrupamento de consoantes. Há três tipos de encontros consonantais:

Encontro Consonantal Perfeito = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, na mesma sílaba.

Bra-sil, pla-ne-ta, a-dre-na-li-na

Encontro Consonantal Imperfeito = É o agrupamento de consoantes, lado a lado, em sílabas diferentes.

ap-to, cac-to, as-pec-to

Encontro Consonantal Misto = É o agrupamento consonantal que mistura os dois modos descritos.

fel-tro       dis-pli-cen-te        des-tro

Não se esqueça de que as letras M e N pós-vocálicas não são consoantes, e sim semivogais ou simples sinais de nasalização .

Dígrafos

Dígrafo é o agrupamento de duas letras com apenas um fonema. Os principais dígrafos são rr, ss, sc, , xc, lh, nh, ch, qu, gu. Representam-se os dígrafos por letras maiores que as demais, exatamente para estabelecer a diferença entre uma letra e um dígrafo. Qu e gu só serão dígrafos, quando estiverem seguidos de e ou i, sem trema. Os dígrafos rr, ss, sc, , xc têm suas letras separadas silabicamente; lh, nh, ch, qu, gu, não.

arroz = ar-roz 
assar = as-sar 
nascer = nas-cer 
deo = des-ço
exceção = ex-ce-ção 
alho = a-lho 
banho = ba-nho 
cacho = ca-cho 
querida = que-ri-da - Kerida;
sangue = san-gue 


Dígrafo Vocálico = É o outro nome que se dá ao Ressôo Nasal, pelo fato de serem duas letras com um fonema vocálico.

sangue = san-gue
= É o outro nome que se dá ao Ressôo Nasal, pelo fato de serem duas letras com um fonema vocálico.

sangue = san-gue


Dífono = É o conjunto de dois fonemas representados por uma única letra. No português, o único dífono é representado pela letra X

axila         fixo


Não confunda dígrafo com encontro consonantal, que é o encontro de consoantes, cada uma representando um fonema.

botao_voltar.gif (904 bytes)